Hard Boiled/辣手神探 (Fervura Máxima) [1992]

hard-boiled-5522abb96fa4f.jpg

Em uma época onde a palavra ‘MÁXIMA’ estava em alta nos títulos lançados no país – Speed/Velocidade Máxima (1994), Sonatine/Adrenalina Máxima (1993) – chegou em VHS o filme Lat Sau San Taam(辣手神探). O filme foi lançado no país pelo nome de Fervura Máxima, naquela época alguns filmes levavam três ou quatro anos para chegar ao nosso mercado, isso quando chegava, mas devemos admitir que os filmes asiáticos na antiga época do VHS eram mais lançados no Brasil do que hoje em dia. Muitos filmes asiáticos hoje em dia sequer chegam ao nosso mercado. Fervura Máxima mesmo (que título triste…), não havia sido lançado em DVD no nosso país até o mês passado, quando a distribuidora ‘Obras-Primas do Cinema‘ nos presenteou com o filme!
Dirigido pelo mestre da ação John Woo (The Killer, Bala na Cabeça, Alvo Duplo) e estrelado por Chow Yun Fat (O Tigre e o Dragão), o filme é simplesmente, um dos melhores filmes de ação que você pode encontrar por aí, esse clássico não só nos presenteia com cenas de ação intensas mas nos faz lembrar de como filmes de ação costumavam ser bem filmados. Com o mercado americano atual sugando a mente de todos os que gostam de assistir filmes e entregando filmes de ação cheios de CGI e shaky cam (salvo filmes do circuito B e John Wick é claro), assistir a essa obra é bem recompensador pelo quesito AÇÃO! Como essa é uma crítica de um filme de ação, sempre gosto de dizer antes de começar que de fato estarei centrando meu review na ação em si.
A sinopse: “Em Hong Kong, Yuen (Chow Yun-Fat), um inspetor de polícia que é normalmente conhecido como Tequila, fica transtornado quando seu parceiro morre em um tiroteio com gângster em uma casa de chá. Tequila então se une a Alan, interpretado por Tony Leung (Conflitos Internos, Bala na Cabeça), um policial infiltrado, para vingar o amigo e impedir que esta quadrilha mate gente inocente.”
Woo nos brinda com inúmeras sequências de ação sangrentas, e um trabalho de câmera dinâmico que nos coloca a par de tudo e a todos ao redor, o tiroteio inicial na casa de chá já é um clássico por si só, inclusive sempre é lembrada nas listas de ‘maiores tiroteios do cinema’ ou ‘melhores sequências de ação’, essa cena sempre disputa com a famosa sequência do hospital, onde temos o uso de uma única câmera que segue os protagonistas durante o tiroteio, interessante que essa cena em questão, é do mesmo filme!

Se em algumas partes temos os tiroteios sendo conduzidos quase como uma sinfonia violenta, em outras temos um vislumbre de como John Woo é merecedor do título de um ‘Um dos melhores diretores de ação de todos os tempo’, algumas cenas, nas mãos de outros diretores, não teriam o mesmo brilho. O ‘STYLISH’ do diretor continua, porém de forma diferente do visto antes. Se aqui não temos sobretudos e óculos escuros como em A Better Tomorrow (Alvo Duplo), ainda temos as famosas Dual Guns, Mexican Standoffs, o foco na amizade, e claro, muita violência. As dual guns aliás, estão bem overpower em Hard Boiled, Tequila atira como o Rambo e o mesmo pode-se dizer de Alan, o interessante é ver certos indivíduos não iniciados ao trabalho de Woo dizer que “esse cara (John Woo), não sabe como uma arma funciona.” O fato é que John Woo e toda sua equipe, sacrificam todo o realismo por trás das armas de fogo e foca simplesmente no estilão badass dos protagonistas.
Woo faz o uso do slow-motion como nenhum outro, para nos por a par da geografia local, e para enfatizar um ocorrido que nos trará emoção através da ação ou de um simples olhar. Na realidade teríamos muitas das situações sendo dribladas de formas diferentes por dois policiais experientes, porém esse é o universo cinematográfico de John Woo, onde ele constrói sua própria realidade, questionar o realismo nos filmes de Woo seria a mesma coisa de questionar como ninguém morre na Alameda dos Anjos durante os combates dentre os Mega Zordes e os monstros… Ou porque o Superman não usa a visão de Raio-X pra ver Lois Lane pelada! Simplesmente não se questiona esse realismo nessas obras, o mesmo pode-se dizer nas obras de John Woo!
Todas as sequências de tensão são seguidas por sequências de extrema calmaria, interessante como o diretor molda todo o seguimento violento do filme e consegue unificar as cenas mais calmas. Se não tememos pela vida dos protagonistas, aprendemos a temer pelos personagens secundários. Tony Leung vivi aqui seu primeiro papel de policial infiltrado, papel que iria reprisar no filme Conflitos Internos (Infernal Affairs) que aliás é a versão original de Os Infiltrados (Sim, Os Infiltrados é um remake). Se Tequila é um Policial casca grossa, temos um vilão à altura, MAD DOG (Phillip Chung-Fung Kwok), que apesar do status vilão ainda apresenta certo moralismo em certas cenas, diferente de Johnny Wong (Anthony Chau-Sang Wong) que é o vilão principal, se é que podemos colocar dessa forma.
A expressão ‘menos é mais’  se torna muito válida em relação à efeitos especiais. Hard Boiled é composto de efeitos práticos, onde a balística é importante, os locais se tornam memoráveis pois no fim de cada ação, você vai se lembrar exatamente de onde os tiroteios aconteceram. Sem sangue de CGI, e muitos menos explosões editadas em computador. Todas as explosões de fato aconteceram nos sets de filmagens, histórias muito interessantes sobre isso pode ser encontrada nos extras do filme, espero que a distribuidora ”Obras-Primas do Cinema” nos brinde com mais produções do diretor John Woo, afinal muitos outros foram lançados de forma precárias (Bala na Cabeça) ou não viram a luz em DVD (Just Heroes) e ainda, outros se tornaram raridades (O Matador)…

(Será que o diretor Gareth Evans se inspirou nesse Mad Dog para criar o seu próprio em The Raid?)
O maior trunfo de Hard Boiled é que ele não tenta ser o que ele não é, exatamente o que Gareth Evans fez com seu The Raid, temos aqui um dos melhores filmes de ação de todos os tempos. Indispensável para os amantes do gênero!

Os extras do DVD são:
• Entrevista com o diretor John Woo (38 minutos).
• Entrevista com Villain K. Choi (24 minutos).
• Arte Imita Vida: Entrevista com Philip Chan (15 minutos).
• Fervura Máxima: Guia de localização (8 minutos).
Título Original: Lat Sau San Taam
Ano de Produção: 1992
Idioma: Cantonês
Legendas: Português – Inglês

Violência: 04/05

https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676

Nota Final: 05/05
https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676https://orienteextremoart.files.wordpress.com/2016/12/38f44-bloody_butcher.gif?w=676

Sem Título-1.jpg

P_20170411_162126.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s