Hideo Gosha: Rank de seus 13 primeiros trabalhos.

Shussho-Iwai-1971-1
Nessa reta final de 2017, prometi a mim mesmo que focaria em terminar os filmes da carreira do grande cineasta japonês Hideo Gosha. Porém, são muitos os trabalhos de 2017 que perdi, e muitos os trabalhos essenciais do cinema japonês que ainda estão na minha ‘watchlist’. Somando isso com grandes filmes do mundo inteiro, são inúmeros trabalhos para se serem levados em conta e muito pouco tempo para se dedicar a eles. Mesmo nas férias da faculdade, ainda tenho meu trabalho para dar conta, esse, que claro, ocupa boa parte dos meus dias.

Foram treze filmes, feitos entre 1964 e 1982 e faltam apenas mais dez filmes (1983 à 1992) para terminar essa filmografia, que até então, não parou de me surpreender.

Antes de dar sequência nos trabalhos de Gosha, resolvi revisitar alguns de seus trabalhos e refletir sobre sobre seus primeiros dezessete anos em atividade, no fim resolvi fazer um rank cobrindo seus treze trabalhos, de acordo com o meu gosto (é claro).

Nove desses trabalhos foram lançados pela Versátil. Sendo oito nas várias caixas ‘Cinema Samurai’ e um na caixa ‘Cinema Yakuza Vol.1’. Violent Streets, Onimasa, Cash Calls Hell e Bandits vs. Samurai Squadron ainda seguem inéditos no país. Em um futuro Cinema Samurai 7, quem sabe “Bandits vs. Samurai Squadron” não seja lançado? E ainda, quem sabe “Violent Streets” não componha a grade de um super aguardado Cinema Yakuza Vol 3? (Plase, Versátil!).

Futuramente gostaria de falar mais aprofundadamente sobre cada um desses trabalhos, mas por enquanto, espero que isso me baste!

01. Os Lobos
02. Tirania
03. Bandits vs. Samurai Squadron
04. A Espada do Mal
05. Hitokiri: O Castigo
06. Violent Streets
07. Cash Calls Hell
08. Três Samurais Fora da Lei
09. Caçadores das Trevas
10. Onimasa
11. Lobo Samurai I
12. Lobo Samurai II
13. O Segredo da Urna

Me senti um pouco incomodado por ver o chambara de fortes influências no wester Três Samurai Fora da Lei tão baixo na minha própria lista, e ainda mais de ver o melodrama Onimasa em 10º. Essas posições podem mudar em futuras assistidas… quem sabe?  Talvez boa parte do público não concorde com a posição alta do super tradicional Violent Streets, mas o meu amor pelos filmes de Yakuza é incondicional, e Noburo Ando como protagonista é algo que sempre almejei em ver. Além disso, ver um diretor como Mr. Gosha fazer algo que se pode comparar aos grandes trabalhos do Mr. Fukasaku, só me alegra ainda mais!

Tirania ainda é o meu favorito entre seus vários filmes de samurai, e Os Lobos (outro trabalho com tema Yakuza), ainda continua sendo o meu favorito de toda sua filmografia. Os Lobos não só continua um belíssimo filme Crepuscular sobre o gênero Yakuza, como também se sobrepõe como um lindo drama sobre honra e até mesmo sobre ‘encontrar o seu lugar no mundo’. O meu amor pel’Os Lobos parece mesmo ser algo que veio para ficar!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s